Curiosidades

Doação de sangue

Doação de sangue

Seu pet também pode salvar vidas

Você sabia que animais de estimação, como cães e gatos, podem ser doadores de sangue? Este ato solidário, assim como no mundo dos humanos, ajuda a salvar vidas. Isso porque, quando um pet está doente, muitas vezes uma transfusão sanguínea é um procedimento decisivo na recuperação do paciente. Atualmente, muitos hemocentros veterinários têm sofrido com a falta de estoques de bolsas e de doadores regulares.

Mas, o que fazer para inserir o seu animal de estimação nessa corrente do bem? Para garantir a segurança, tanto do doador como do receptor, é preciso que o animal atenda a alguns critérios básicos, como idade e peso, além de imprescindivelmente ter que realizar exames laboratoriais complementares, que certificam que ele está em boas condições clínicas. Estando apto, o pet pode ser um doador.

Em relação aos cães, os principais critérios para doação são: idade entre 1 e 8 anos, peso mínimo de 28 kg, temperamento dócil, vacinação e vermifugação atualizadas, controle de pulgas e carrapatos, não apresentar doença ou transfusão prévia e, no caso das fêmeas, não estar prenhe. Já no caso dos gatos, as condições são semelhantes, com diferença em relação a idade que deve estar entre 1 e 6 anos, e peso mínimo de 4,5 kg.

A título de curiosidade, os cães e os gatos têm diferentes tipos sanguíneos. No cão, existem mais de 10 grupos sanguíneos. Já os gatos possuem três tipos sanguíneos (A, B e o AB). Doar sangue salva vidas!